Notícias


Carta Missionária

 São Paulo, dezembro de 2017

Querido parceiro,

Somos gratos a Deus por sua vida e por seu engajamento em favor dos nossos irmãos perseguidos.

Hoje, compartilho com você a história do nosso irmão Ulzhan (pseudônimo), da Ásia Central.

Como muitos jovens da região, seu futuro parecia ser total destruição. Em certa época da sua vida, tudo o que ele queria era uma maior quantidade de drogas para se sentir completo. Porém, ao conhecer Jesus, tudo mudou.

Mesmo sendo Ulzhan um muçulmano, ele aceitou o convite de ir a uma igreja e lá percebeu que a vida tinha sim um sentido, que é encontrado em Jesus. "Dentro de um mês, eu já não bebia, fumava ou usava droga. Meus amigos pararam de me ver porque não era mais divertido sair comigo", lembra.

Hoje, Ulzhan é líder de uma igreja subterrânea, cujas atividades são secretas. Mesmo vivendo em situações delicadas, ele entende a perseguição como um plano de Deus. Ele conta que nos últimos seis anos Deus o tem surpreendido: "Muitas pessoas de contextos e condições sociais diferentes vieram à fé. É incrível. Estou muito agradecido por estar neste ministério e ser um parceiro da Portas Abertas. Sou grato pelo apoio e orações de vocês. É um grande conforto saber que outras pessoas conhecem nossas dificuldades".

É ele quem explica a situação que a igreja na região enfrenta, compartilhando conosco a história da irmã Nadia: "Ela cuidava do marido doente e dos três filhos. Um dia, a polícia a ameaçou ao descobrir que ela era líder de pequenos grupos secretos. Eles a levaram para a delegacia, a agrediram e não lhe deram comida ou água nem permissão para ir ao banheiro. Até ameaçaram prejudicar seus filhos, de apenas 02, 12 e 15 anos de idade. Queriam que ela falasse os nomes de outros cristãos envolvidos. Foi assustador, mas ela resistiu". E

ntretanto, Nadia foi presa ao se encontrar com o filho mais velho. Levaram também o menino, o torturaram e ele acabou dando o nome de Ulzhan aos guardas. "A polícia veio me procurar. Mesmo não encontrando materiais cristãos em minha casa, me deram uma multa de alto valor", conta.

Em resposta a tudo que aconteceu, o líder afirma: "temos de cumprir a vontade de DEus neste lugar. Nós também nos perguntamos: "Por que ainda seguimos com esse ministério? Vale a pena? Mas experimentamos o amor de Deus e tudo o que queremos é conhecê-lo melhor. A verdade é que nós aprendemos mais sobre ele quando enfrentamos situações assim". "Claro que é humano perguntar: "Por que, Deus?". Mas devemos perguntar: Para que, Deus?. È tudo parte do plano e propósito dele", conclui o líder. 

Ulzhan é um dos muitos parceiros da Portas Abertas na região - onde o irmão André iniciou o ministério contrabandeando Bíblias. Pessoas como ele são responsáveis pela distribuição da literatura, treinamento de cristãos e ajuda prática sob a forma de abrigos temporários, projetos de microcréditos e treinamento vocacional.

A igreja deseja fazer a diferença, especiamente na vida dos viciados, sem teto, viúvas e órfãos. Com o seu apoio, é possível atender a essas necessidades.

Assim, convido você a continuar fortalecendo a Igreja Perseguida em 2018, não somente na àsia Central, mas nos mais 60 países onde a Portas Abertas atua. E, para isso, o carnê é a forma mais eficaz que encontramos para facilitar sua doação. Ele tem um boleto para cada mês do ano.

Caso não queira ou não possa doar, ignore o boleto referente ao mês em questão. Você também pode mudar o valor sugerido para a quantia que desejar e pode pagar o boleto em qualquer agência bancária mesmo após a data de vencimento.

Gostaria de lembrá-lo de que o carnê não é uma cobrança. Trata-se de uma doação voluntária para o ministério da Missão Abertas em favor dos cristãos perseguidos. Portanto, o não pagamento dos boletos não traz a você problemas legais.

Sua doação é identificada automaticamente, para acompanhar suas doações ao longo do ano, você pode acessar seu extrato on-lane pelo link extrato.portasabertas.org.br. E, caso tenha alguma dúvida, basta entrar em contato conosco pelo e-mail falecom@portasabertas.org.br ou pelos telefones (11) 2348-3330/3331. Será um prazer falar com você.

O trabalho deste ministério só é possível porque você se identifica com irmãos que são perseguidos por confessarem Jesus Cristo como Senhor.

Com gratidão por sua parceria até aqui,

 

Marco Cruz - Secretário Geral

Portas Abertas 

 

19/12/2017  -  Portas Abertas - Servindo Cristãos Perseguidos
Newsletter, cadastre-se

Nome:

E-mail:

Comunidade Batista do BuenoComunidade Batista do Bueno
Avenida T-5 Qd. 03, Lt. 12, s/n Bairro Serrinha - Goiânia - GO CEP: 74.835-120

 

GOSites